terça-feira, 30 de junho de 2009

terça-feira, 23 de junho de 2009

JEITO DE MATO

JEITO DE MATO (Paula Fernandes)
Composição: Paula Fernandes e Mauricio Santini

De onde é que vem esses olhos tão tristes?
Vem da campina onde o sol se deita.
Do regalo de terra que o teu dorso ajeita.
E dorme serena, no sereno e sonha.

De onde é que salta essa voz tão risonha?
Da chuva que teima, mas o céu rejeita.
Do mato, do medo, da perda tristonha.
Mas, que o sol resgata, arde e deleita.

Há uma estrada de pedra que passa na fazenda.
É teu destino, é tua senda, onde nascem com as canções.
As tempestades do tempo que marcam tua história
Fogo que queima na memória e ascende os corações.

Sim, dos teus pés na terra nascem flores.
A tua voz macia aplaca as dores
E espalha cores vivas pelo ar.

Sim, dos teus olhos saem cachoeiras.
Sete lagoas, mel e brincadeiras.
Espumas, ondas, águas do teu mar...

LEITURA, ESCRITA E CULTURA




LEITURA, ESCRITA E CULTURA
O PROCESSO DA LEITURA
OFICINA 15/06/2009 LÍNGUA PORTUGUESA
FORMADOR: VALCIR TREVISAN

Iniciamos a oficina ouvindo e acompanhando a letra da música JEITO DE MATO, de Paula Fernandes. Após foram feitos comentários acerca da letra da música, da relação com a natureza, dos elementos que a compõem, como musicalidade, rima, métrica, etc...
Passamos para os comentários sobre as leituras e atividades realizadas no TP.
O grupo de cursistas discutiu sobre letramento, sobre os vários tipos de leituras e a importância que tem para a formação dos alunos, sobre a tendência dos alunos escreverem da mesma maneira que falam, e que os alunos raramente são desafiados a praticarem os vários tipos de leituras. Muitos quase não têm contato com os diferentes tipos de textos e a escola pouco faz para estimular o gosto pela leitura nos alunos. Ainda se pratica muita cópia e realização de atividades em que o aluno retira do texto as frases prontas e transcreve para o caderno, sem a necessidade de elaboração de ideias, apenas cópia.
Na troca de experiências os professores aproveitaram as festividades juninas para realizarem convites, folders, cartazes, produções textuais sobre as festas juninas das escolas.
A troca de experiências constitui-se num momento extremamente rico das oficinas, pois é possível perceber o quanto é rico o trabalho dos alunos, principalmente se conduzido de maneira criativa e competente.
O comentário da maioria dos professores cursistas é de que estão conseguindo a participação efetiva de todos os alunos na elaboração das atividades.
Uma preocupação é de que alguns professores não estão realizando efetivamente a leitura do TP e não estão conseguindo responder todas as atividades dos mesmos. A alegação é que o tempo é muito pouco para tantos trabalhos e que desenvolvem outras atividades como especializações e outros cursos paralelos.
A avaliação oral foi um pouco prejudicada pelo pouco tempo devido às demais atividades realizadas.
O encerramento ocorreu com o chamado para a próxima oficina e da importância das leituras e realização das atividades para a formação do professor.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

TIPOS TEXTUAIS


TIPOS TEXTUAIS
A INTER-RELAÇÃO ENTRE GÊNEROS E TIPOS TEXTUAIS
OFICINA 01/06/2009. LÍNGUA PORTUGUESA
FORMADOR: VALCIR TREVISAN

Iniciamos a oficina com a leitura de um texto chamado UMA FÁBULA, de G. H. Beaves, que retrata o funcionamento de uma escola para animais. Após a leitura, foram feitos comentários acerca do funcionamento da escola e como a escolha inadequada do currículo e o desrespeito às individualidades podem trazer sérios prejuízos aos alunos.
No momento das discussões sobre o desenvolvimento dos assuntos e das atividades propostas percebi um problema sério que está ocorrendo com os cursistas de Vila Rica, houve uma reclamação geral que, o pouco tempo entre as oficinas e as muitas atividades que os professores exercem no dia-a-dia, faz com que a maioria não consiga ler e realizar as atividades dos TPs adequadamente, o que está prejudicando o andamento do Programa. Um ano para a realização de um programa de tal importância é muito pouco tempo.
No momento da troca de experiências alguns professores não realizaram o AVANÇANDO NA PRÁTICA com seus alunos e, portanto, não tinham experiência para relatar. Novamente conversei com o grupo sobre a necessidade e importância da realização das atividades e leituras e da realização do avançando na prática com seus alunos, pois o Programa Gestar II é teoria e prática, e uma não pode ser desvinculada da outra, sob o risco do sucesso do Programa não acontecer.
Das experiências apresentadas o ponto que mais chamou a atenção de todos foi o relato unânime de que a participação e envolvimento dos alunos são maiores quando as atividades são mais significativas e trazem um objetivo claro. “Quando a atividade é do Gestar os alunos participam mais e melhor”. “Em toda minha carreira nunca houve tanto envolvimento e participação dos alunos quanto agora”. Houve alguns relatos de preocupação, pois alguns alunos estão nas fazes finais e ainda não foram plenamente alfabetizados, apresentam grande dificuldade de leitura e escrita.
Na proposta de atividades, os cursistas reuniram-se em grupos para discutir e realizar a atividade proposta no TP elaboraram cartazes com os resultados da discussão e apresentaram para a plenária.
Houve uma discussão acerca da “pureza ou mistura” de tipos textuais, pois nas aulas de Língua Portuguesa ainda é ensinado dissertação, narração e descrição como tipos “puros”, mas com o estudo realizado percebeu-se que há uma predominância de um tipo sobre outro, porém que a pureza textual é quase impossível.
O passo seguinte foi a avaliação do encontro e apresentação da próxima oficina.

UMA FÁBULA
Dr. G. H. Beaves – Cincinatti/Ohio/E.U.A.

Certa vez os animais resolveram preparar seus filhos para enfrentar as dificuldades do mundo atual e, para isso, organizaram uma ESCOLA. Adotaram um currículo prático que constava de corrida, escalada, natação e voo. Para facilitar o ensino, todos os alunos deveriam aprender todas as matérias.
O pato, exímio em natação (melhor mesmo que seu professor) conseguiu notas regulares em voo, mas era fraco em corrida e escalada. Para compensar essa fraqueza ficava retido na escola todo dia, fazendo exercício extra. De tanto treinar corrida ficou com os pés terrivelmente esfolados e, por isso, não conseguia mais nadar como antes.
Entretanto, como o sistema de promoção era a média aritmética das notas dos vários cursos, ele conseguiu ser um aluno sofrível e ninguém se preocupou com o caso, exceto, naturalmente, o pobre pato.
O coelho era o melhor aluno do curso de corrida, mas sofreu tremendamente e acabou com esgotamento nervoso, de tanto tentar a natação.
O esquilo subia em árvores admiravelmente, conseguindo belas notas no curso de escalada. Mas foi frustrado no voo, pois o professor o obrigava a voar de baixo para cima e ele insistia em usar os seus métodos, isto é, subir na árvore e voar de lá para o chão. Ele teve que se esforçar tanto em natação que acabou por passar com a nota mínima em escalada, saindo-se mediocremente em corrida.
A águia foi uma criança problema, severamente castigada desde o princípio do curso porque usava métodos exclusivos para atravessar o rio ou subir nas árvores.
No fim do ano, uma ENGUIA anormal, que tinha nadadeiras, conseguiu a melhor média em todos os cursos e foi a oradora da turma.
Os ratos e cães de caça não entraram na escola porque a administração se recusou a incluir duas matérias que eles julgavam importantes: escavar tocas e escolher esconderijos. Acabaram por abrir uma escola particular junto com as marmotas e, desde o princípio, conseguiram grande sucesso.

O QUE SERÁ QUE ESSA FÁBULA TEM EM COMUM COM NOSSAS ESCOLAS ????????????

Professor Valcir Trevisan
Formador
GESTAR II/2009.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

CRONOGRAMA DE OFICINAS 1º SEMESTRE


ESTADO DE MATO GROSSO
SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO
CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES DO GESTAR II
MATEMÁTICA
PROFESSOR FORMADOR: CelioPereira Cirino

horário das 14: 30 às 18:30 horas

VILA RICA
26-03-2009
4 horas
Divulgação do programa Gestar II

.
VILA RICA (UNEMAT)
30-03-2009
4 horas
1ª oficina introdutória Guia Geral

VILA RICA (UNEMAT
06-04-2009
4 horas
2ª oficina introdutória Guia Geral

VILA RICA (UNEMAT
13-04-2009
4 horas
3ª oficina introdutória Guia Geral

VILA RICA (UNEMAT
18-05-2009
4 horas
1ª oficina TP 1 unidade 1

VILA RICA (UNEMAT
26-05-2009
4 horas
Complementação

VILA RICA (UNEMAT)
01/06/2009
4 horas
2ª oficina TP 1 unidade 3

VILA RICA (UNEMAT)
15/06/2009
4 horas
3ª oficina TP 2 unidade 5

VILA RICA (UNEMAT
29/06/2009
4 horas
4ª oficina TP 2 unidade 7

VILA RICA (UNEMAT)

06/07/2009

4 horas

OFICINA ESTUDOS TEÓRICOS


VILA RICA (UNEMAT)
13/07/2009
4 horas
5ªoficina TP 3 unidade 9

Observação: Como os Kits (cadernos de TPs) chegaram em Vila Rica –MT no dia 01/05/2009, somente foi possível realizar a 1ª oficina com TP no dia 18/05/2009.


RELAÇÃO DE CURSISTAS DISCIPLINA: MATEMÁTICA
PROFESSOR FORMADOR : CELIO P.CIRINO

PROFESSORES / CURSISTAS

ADENILSON FERREIRA AGUIAR
CATIANO RUDINEI LAIKOVSKI
EDSON ALUIZIO THOMAZ
ELIZANDRA SINHORI
FABIO BOMBARDA
LEUSO ALVES PEREIRA
LUCIANO MOIZÉS THOMAS
MARGARETE DE SOUZA MANOEL SANTOS
MARIA APARECIDA SILVA GONSALVES
SIMÉRIA CRISTINA SILVA SOUZA
VANIA HÖRNER DE ALMEIDA
WILSON PEREIRA SIRINO


LÍNGUA PORTUGUESA

PROFESSOR FORMADOR: Valcir Trevisan
horário das 14: 30 às 18:30 horas

26-03-2009
4 horas
Divulgação do programa Gestar II
.
VILA RICA (UNEMAT)
30-03-2009
4 horas
1ª oficina introdutória Guia Geral

VILA RICA (UNEMAT
06-04-2009
4 horas
2ª oficina introdutória Guia Geral

VILA RICA (UNEMAT
13-04-2009
4 horas
3ª oficina introdutória Guia Geral

VILA RICA (UNEMAT
18-05-2009
4 horas
1ª oficina TP 3 unidade 10

VILA RICA (UNEMAT
01-06-2009
4 horas
2ª oficina TP 3 unidade 12

VILA RICA (UNEMAT
15/06/2009
4 horas
3ª oficina TP 4 unidade 14

VILA RICA (UNEMAT)
29/06/2009
4 horas
4ª oficina TP 4 unidade 16

VILA RICA (UNEMAT)

06/07/2009

4 horas

OFICINA DE ESTUDOS TEÓRICOS


VILA RICA (UNEMAT
13/07/2009
4 horas
5ª oficina TP 5 unidade 18

RELAÇÃO DE CURSISTAS DISCIPLINA: LINGUA PORTUGUESA
PROFESSOR FORMADOR: VALCIR TREVISAN

PROFESSORES / CURSISTAS

CARLOS AURÉLIO MARTIS DE OLIVEIRA
GILDA MARIA DE OLIVEIRA GUIMARÂES
IZAILDES CANDIDA DE OLIVEIRA GUEDES
JESUSMAR DE FREITAS LIMA
JOÂO BATISTA SOARES CAMPOS
KIYOE SASAKI
LIDIANE HEIMERDINGER SILVA
LUSILENE ALVES DE AQUINO FERREIRA
MARILDES RIBEIRO DE SOUZA
MARISA PAULUS MOTA
MINERVINA FARIAS DE SOUZA SANTANTA
NORMA FRANCISCA DA SILVA NASCIMENTO
REGINA CÉLIA PINTO DA SILVA
ROSANGELA MARQUES POSCA
SHIRLEY BARRETO MOREIRA
SULA MARIA BOMFIM PEREIRA DA SILVA
NAZIRIA SILVA RIBEIRO

GÊNEROS TEXTUAIS










GÊNEROS TEXTUAIS: DO INTUITIVO AO SISTEMATIZADO
TRABALHANDO COM GÊNEROS TEXTUAIS
OFICINA 18/05/2009 LÍNGUA PORTUGUESA
FORMADOR: VALCIR TREVISAN


Após uma longa e angustiante espera, finalmente conseguimos realizar a primeira oficia sobre o TP3.
Antes de falar sobre a oficina realizada é necessário fazer alguns esclarecimentos acerca da demora em iniciar os trabalhos com os TPs.
Os materiais do GESTAR II chegaram em Vila Rica no dia 01/05/2009, porque fomos até a cidade de Confresa para buscá-los (trouxemos os kits que estavam sobrando naquele município), os últimos kits que chegaram, via correio, foram entregues em Vila Rica no dia 11/05/2009. Porém, devido a grande quantidade de chuvas que caem na região, várias escolas municipais nucleadas que funcionam no interior do Município estiveram ou estão com as atividades escolares comprometidas devido a quedas de pontes e atoleiros que impossibilitam o tráfego de ônibus escolares nos entornos. Alguns professores quase não tiveram contatos com alunos no ano letivo corrente.
Outro fator que impossibilitou um melhor aproveitamento do tempo foram os festejos municipais de emancipação que duraram uma semana (12 a 16 de maio).
Diante do exposto, foi realizada a oficina na data marcada previamente.
Como a maioria dos professores/cursistas não conseguiu desenvolver a atividade LIÇÃO DE CASA, (todos pediram para trazer a atividade na próxima oficina), decidimos realizar um debate sobre o programa e sobre as leituras realizadas no TP.
Houve uma grande participação nos debates sobre o conceito de trabalho, alguns consideravam que as atividades intelectuais ou atividades prazerosas, como a leitura esportes e outras não são trabalhos. Ao final da discussão todos perceberam a importância dos professores estarem preparados e atentos aos preconceitos que ocorrem no dia-a-dia da escola, por exemplo, em situações de que a mãe que realiza todas as tarefas domésticas ser considerada como alguém que não trabalha, simplesmente porque não recebe salário para tal.
Outra discussão altamente produtiva foi com relação à metodologia do programa, pois alguns cursistas perceberam que seus alunos não dominam os conceitos e, na maioria das vezes professor e alunos estão em sintonias totalmente diferentes. O Gestar parte do conhecimento prévio de cada um para posteriormente, introduzir o conhecimento científico.
Todos reconheceram que é fundamental o professor estar bem preparado para fazer os alunos entenderem o processo de construção do conhecimento e entenderem o funcionamento dos gêneros textuais no dia-a-dia. Ficou claro que o sucesso nos estudos de gêneros textuais depende do estudo do professor e na maneira com que ele vai desenvolver os trabalhos em sala de aula, se o trabalho não for contextualizado e ensinado de maneira que os alunos percebam as características de cada gênero, o entendimento ficará comprometido e o trabalho com textos não produzirá o resultado satisfatório.
Após a troca de experiências, dúvidas e debates, foi realizado um trabalho em grupos, com, no máximo, três componentes.
Os grupos debateram e planejaram atividades de leitura, interpretação e produção de textos tomando como referência os textos: Poema tirado de uma noticia de jornal, de Manuel Bandeira e Bom dia, de Gilberto Gil e Nana Caymmi.
Coincidentemente, todos os grupos utilizaram como texto base o Poema tirado de uma notícia de jornal, de Manuel Bandeira, porém o enfoque e encaminhamento das atividades propostas foram diferentes em cada grupo.
GRUPO I – Kiyoe Sasaki, João Batista e Norma F. Nascimento.
- interpretação visual, debates e proposta de produção textual, (poesia).
Metod. – conhecer uma lagoa e compará-la com fotos da lagoa Rodrigo de Freitas.
- Fazer uma produção biográfica.
- Debater sobre alcoolismo, miséria, falta de emprego e diferenças sociais.
Atividades: Produção de texto ou poesia informativa.
Distribuir texto de jornal e revista e selecioná-los quanto ao tipo de informação, autor, se poético ou informativo.
GRUPO II – Marisa, Nazíria e Gilda Maria.
- Leitura, as imagens falam;
- Leitura oral e dramatizada.

Atividades interpretativas:
Quem era João, por que não tinha sobrenome, qual sua profissão, endereço, por que alguém se atiraria numa lagoa após se divertir num bar, identificação do estado brasileiro onde ocorreu a tragédia. Dados históricos: Babilônia, vinte de novembro, Lagoa Rodrigo de Freitas.
Produção – um poema, notícia de jornal, narrativa e tragédia.

GRUPO III – Marildes e Minervina.
Leitura: dividir a turma em A e B, cada grupo lendo um poema, promover discussão e trabalhar as semelhanças e diferenças dos textos.
Atividade escrita: qual o tema, o significado do nome do bar, a relação do nome do bar com João Gostoso, relação dos verbos isolados com o final do poema, por que João virou noticia, identificar estrutura familiar e profissional no texto Bom Dia, quantas estrofes e versos há no poema, estabelecer a relação entre um dos textos com alguém conhecido.

GRUPO IV – Lidiane, Lusilene, Rosangela.

Leitura, análise e discussão.
Interpretação: produção de texto baseado no debate, tecendo relatos do cotidiano de pessoas com as características apresentadas no texto.
Questões para análise: biografia de Manuel Bandeira, o título do poema, o trabalho de João Gostoso, o que o texto revela sobre a vida do carregador, revelações sobre a classe social de João, gênero textual apresentado, tempo e modo dos verbos beber, cantar e dançar.

GRUPO V – Shirley, Jesusmar, Regina.
Leitura e interpretação.

Fichas de leituras, textos poéticos e informativos, estudo da biografia do autor, conceituar textos poéticos e informativos.

Atividade: produção de textos informativos ou poéticos.

Cabe destacar a participação efetiva de todos os professores presentes na elaboração e discussão das atividades.

A avaliação teve como destaque a riqueza das discussões e esclarecimento de dúvidas sobre o Programa e a aplicabilidade em sala de aula.

Antes do encerramento foi feito o encaminhamento dos temas da próxima oficina que ocorrerá no dia 01/06/2009.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

3ª OFICINA INTRODUTÓRIA


3ª OFICINA INTRODUTÓRIA
LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA
FORMADORES: VALCIR TREVISAN
CÉLIO PEREIRA CIRINO

A terceira oficina introdutória foi realizada no dia treze de abril de 2009 das 14:30 às 18:30 na UNEMAT/ VILA RICA – MT.
A oficina início com apresentação de um slide motivador sacudindo a terra.
Após a apresentação, continuamos o estudo do Guia Geral – Unidade 4, cujo tema é O GESTAR II, AS EXPECTATIVAS DE MUDANÇA E, A ESPECIFICIDADE DO PROGRAMA EM CADA ESCOLA.
Os cursistas realizaram as atividades individualmente e em grupos com discussões entre eles, e com apresentação do resultado em plenária.
Na seqüência foi realizada a leitura das unidades 4 e 5 do guia geral, com debates.
Na seção 2 – Um gestar para cada escola – foi proposto o desenvolvimento do prognóstico de como vai ocorrer a implementação do gestar nas escolas, em folhas de ofício separadas, que foram recolhidas para arquivamento no portfólio de cada cursista.
Foram entregues fichas diagnósticas para identificação das turmas do professor cursistas e relatório preliminar de rendimento dos alunos por turma, para preenchimento e devolução na próxima oficina, pois algumas escolas municipais ainda não iniciaram o ano letivo.
Devido ao fato do material ainda não ter chegado para os cursistas, ainda não realizamos oficinas dos TPs, apenas oficinas introdutórias sobre o guia geral e o funcionamento do programa.
Anexos ( Um gestar dois para cada escola, ficha diagnósticas e relatório preliminar )

DIVULGAÇÃO DO PROGRAMA GESTAR II VILA RICA


2ª OFICINA INTRODUTÓRIA

2ª OFICINA INTRODUTÓRIA
MATEMÁTICA E LÍNGUA PORTUGUESA
FORMADORES: CÉLIO PEREIRA CIRINO
VALCIR TREVISAN


A segunda oficina com os professores cursistas do programa gestar II foi realizada no dia 06 de abril com início às 14:30 horas, nas dependências da UNEMAT/VILA RICA-MT.
Nesta oficina de continuidade dos estudos do Guia Geral, iniciamos o trabalho com as apresentações dos cartazes da unidade 2 cujo o tema é “Revelando as concepções sobre o ensino aprendizagem e o papel do professor”.
Em seguida realizamos os estudos da proposta pedagógica do gestar, seção 1, com discussões entre os participantes.
No momento de discutir a relação entre comunidade e escola no papel educacional vários professores deram depoimentos relatando a angustia por exercer a função de pais, pois a escola só mantém contato com os mesmos para denunciar os erros cometidos pelos filhos e nunca para tecer elogios ou propiciar momentos de participação na vida da escola dando opiniões.
Os professores reclamam que os pais que participam da escola geralmente são aqueles cujos filhos tiram as melhores notas e são mais “comportados”, e que os pais dos “alunos problemas” raramente vão até a escola ou somente vão quando os filhos já estão reprovados.
Uma das colocações feitas foi de que os “alunos problemas” geralmente fazem parte de famílias desestruturadas. Com isso gerou a discussão sobre o que é uma família estruturada nos dias atuais. A escola ainda tem a visão antiga de família ( considera família estruturada aquela que tem pai, mãe, irmãos todos vivendo “harmonicamente na mesma casa”.
É necessário que a escola repense sobre a participação dos pais e sobre o que são “alunos problemas”.
A partir das discussões foram retomadas as leituras do Currículo e ementa de Língua Portuguesa e Matemática e, neste momento, houve a separação dos grupos por área para discussão específica.
Sempre no início de cada unidade os cursistas realizaram as atividades individuais e em grupos com apresentações das mesmas, propostas pelo guia geral.( segue copias anexas)

A PROPOSTA PEDAGÓGICA DO PROGRAMA GESTAR II


PARTE III
MATEMÁTICA E LÍNGUA PORTUGUESA
FORMADORES: CÉLIO PEREIRA CIRINO
VALCIR TREVISAN

A proposta pedagógica do gestar II
Foi introduzida a atividade individual e posteriormente o trabalho em grupos com a confecção dos cartazes.
Como as idéias relatadas nos cartazes serão debatidas ao longo da unidade, deixamos a apresentação para próxima oficina que terá como objetivo a continuidade dos estudos sobre o guia geral.

O GESTAR II COMO PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA


PARTE II
MATEMÁTICA E LÍNGUA PORTUGUESA
FORMADORES: CÉLIO PEREIRA CIRINO
VALCIR TREVISAN

O gestar II como programa de formação continuada em serviço
Como os cadernos com o material de estudos dos professores ainda não chegou em nosso município fizemos o estudo e debate guia geral através de projeção via datashow.
Os cursistas responderam individualmente as questões da unidade 1 do guia geral, posteriormente, em grupos escreveram nos cartazes as expectativas e perguntas sobre o programa. Em seguida cada grupo apresentou o trabalho desenvolvido com comentários dos participantes.
A perguntas colocadas nos cartazes iam sendo respondidas no decorrer da leitura das seções 1, 2 e 3 da unidade 1.

OFICINAS INTRODUTÓRIAS GESTAR II /2009 GUIA GERAL



1ª OFINICA INTRODUTÓRIA GUIA GERAL

A primeira oficina com os professores cursistas do programa gestar II foi realizada no dia 30 de março com início às 14:30 horas, nas dependências da UNEMAT/VILA RICA-MT.
Estiveram presentes 21 professores cursistas sendo 7 de Matemática e 14 de Língua Portuguesa. ( Esclarecemos que alguns professores faltaram ).
No dia 26/03/09 foi realizada uma reunião com os professores cursistas, na qual ficou definido, pelos mesmos, que as oficinas seriam realizadas às segundas-feiras das 14:30 às 18:30 horas ou às terças-feiras no mesmo horário. As oficinas serão realizadas quinzenalmente.

Objetivo da Oficina

Apresentar o programa Gestar II colocando os cursistas em contato com o Guia Geral, dirimindo dúvidas sobre o funcionamento do mesmo.

PARTE I

Na reunião do dia 26/03 ocorreu a apresentação dos professores cursistas que consistiu na seguinte dinâmica: cada professor fez a sua identificação e expressou em poucas palavras uma habilidade que o definia profissionalmente ou pessoalmente.
A primeira atividade realizada na oficina foi a apresentação do filme “ O SABER E O SABOR”.
Após assistir ao filme os cursistas realizaram duas atividades: a primeira foi escrever sobre o que mais chamou atenção dos depoimentos apresentados no filme.
A segunda atividade foi relatar por escrito uma experiência positiva/negativa que mais marcou sua vida escolar ( anexos )
O próximo passo foi realizar um debate em que cada um espontaneamente comentou sobre o filme ou a experiência relatada.
video

ENCONTRO DE DIVULGAÇÃO DO PROGRAMA GESTAR II


ENCONTRODE DIVULGAÇÃO DO PROGRAMA GESTAR II


DIVULGAÇÃO DO GESTAR II

MATEMÁTICA E LÍNGUA PORTUGUESA
FORMADORES: CÉLIO PEREIRA CIRINO
VALCIR TREVISAN

O primeiro encontro com os professores interessados em participar do programa gestar II foi realizado no dia 30/03/09 às 15:00 horas na UNEMAT / VILA RICA – MT.
Para realização do encontro foram mandados convites oficiais além das visitas informais às Escolas Estaduais e Secretaria de Educação para divulgação do programa, também nos reunimos com os coordenadores e diretores das escolas municipais e estaduais.
No encontro do dia 30/03/2009, foi feita a divulgação do programa aos cursistas com a presença da Secretária Municipal de Educação.
No referido encontro ficou definido pelos cursistas que as oficinas serão realizadas quinzenalmente das 14:30 às 18:30 horas na UNEMAT / VILA RICA – MT.